Faculdade

Ensino

FAQ


O que é a Engenharia Informática?

Poucas décadas depois de inventada na década de 1940, a Informática invadiu todos as áreas da sociedade, tendo entrado de forma definitiva no quotidiano de todos nós, com a vulgarização dos computadores pessoais e da Internet.

Hoje todos sabemos usar os computadores para escrever textos, comunicar ideias, desenhar, jogar, estudar, enviar mensagens, processar fotografias e filmes, armazenar informação, e fazer cálculos matemáticos. Saber utilizar as tecnologias informáticas tornou-se uma competência básica necessária qualquer pessoa; provavelmente em sua casa também existe (pelo menos) um computador.

A Engenharia Informática não trata da mera utilização dos computadores, mas dos princípios e técnicas construção dos produtos e serviços associados ao processamento, armazenamento e transmissão de informação de todo o tipo.

A Engenharia Informática desenvolve técnicas que permitem construir e inventar sistemas como os sistemas de informação empresariais, o Google, o Facebook, os controladores de voo dos aviões, o iPod, as simulações metereológicas, os jogos, as aplicações web, etc, etc, etc!

Os Engenheiros Informáticos são responsáveis pela conceção e construção dos sistemas informáticos complexos, que desempenham um papel imprescindível na sociedade, na indústria, nos serviços, nos transportes e telecomunicações, na saúde, nas engenharias clássicas, no ambiente, e até nas artes e lazer. 

É impossível imaginarmos o mundo sem a presença constante da Informática e dos serviços que esta presta à sociedade! De facto, as tecnologias associadas tornaram-se imprescindíveis não só para aumentar a nossa produtividade pessoal, como para nos permitir melhor comunicar, ou aceder a quantidades infindáveis de informação através da rede de comunicação global que é a Internet, a qual permitiu, pela primeira vez na história da Humanidade, reduzir todo o nosso planeta a um único espaço e único tempo.

 


Como funciona a unidade curricular Atividade Prática de Desenvolvimento Curricular ?

A UC Atividade Prática de Desenvolvimento Curricular (APDC) está descrita nesta página.

Esta UC é oferecida nos dois semestres. Para ser aceite nesta UC é necessário ter 84 créditos em Informática no final do semestre anterior aquele em se realiza a cadeira. Como explicada na página referida há 3 vertentes para esta UC.

No 1º semestre são oferecidas a vertente (1) e (3); no 2º semestre as vertentes (1) (2) e (3).

Independentemente de qual a vertente pretendida, os estudantes devem inscrever-se à unidade curricular Atividade Prática de Desenvolvimento Curricular. A manifestação de interesse por uma das vertentes decorrerá em Janeiro de 2017.

Algumas das vertentes desta UC terão um número limitado de vagas e / ou imposição de uma média mínima para acesso. Pelo facto de um estudante manifestar a intenção de realizar uma dada vertente não quer dizer que seja aceite nela. Sobre as condições mínimas para entrada, número de vagas e critérios de seriação para o 2º semestre de 2017/18 há a referir o seguinte:

  • A vertente Estágio tem um número limite de estudantes aceites de 60
  • A vertente Investigação tem um número limite de estudantes aceites de 15. Para ser aceite nesta vertente, o estudante deve ter uma média igual ou superior a 14,5.
  • Os critérios para seriar os estudantes na vertente Estágio são os seguintes, pela ordem indicada:
    • número de créditos obtidos em UC que possam ser contabilizadas no 1º ciclo do MIEI
    • número de cadeiras em que obtiveram aprovação entre AED, BD e FSO
    • média
    • sorteio

Sendo APDC uma cadeira obrigatória é garantida a sua frequência a todos os alunos que tenham pelo menos 84 créditos em Informática; poderá é não ser na vertente escolhida.

APDC tem ligação com as cadeiras Programa de Introdução à Prática Profissional (PIPPEI) e Programa de Introdução à Investigação Científica (PIICEI). Os estudantes que realizem APDC nas vertentes (1) e (2) devem inscrever-se a PIPPEI. Os que realizam a vertente (3) devem estar inscritos a PIICEI.


Indicações sobre as inscrições

Seguem-se algumas indicações sobre as inscrições em 2017/18.

Indicações gerais

Antes de se inscrever faça download dos seguintes documentos e leia-os com cuidado:

Sobre o plano curricular do MIEI pode obter informação em:

Se um estudante não se consegue inscrever a todas as unidades curriculares (UC) pretendidas. Se tal não acontecer, deverá fazer um requerimento no CLIP que será apreciado pela Comissão Científica do MIEI.

Segundo o calendário escolar da FCT NOVA

  • de 2 a 17 de Janeiro podem ser alteradas as inscrições no trimestre intercalar.
  • de 23 de Janeiro a 18 de Março podem ser alteradas as inscrições no 2º semestre.

Indicações particulares sobre cada ano curricular

O ano curricular é calculado no início do ano lectivo e definido de acordo com os créditos C obtidos até ao final do ano letivo:

  • 1º ano: 0 <= C < 36
  • 2º ano: 36 <= C < 96
  • 3º ano: 96 <= C < 156
  • 4º ano: 156 <= C < 216
  • 5º ano: 216 <= C

A atribuição do ano curricular é efectuada em Setembro, e não se altera ao longo do ano letivo.

1º ano Em Setembro, estes estudantes apenas se poderão inscrever em UCs do 1º ano. Na reabertura das inscrições em Fevereiro poderão inscrever-se em UCs do 2º ano se entretanto tiverem mais de 36 créditos. Casos em que um estudante não se consegue inscrever a pelo menos 3 UCs no 1º semestre devem ser comunicados à CC do MIEI, mas terão sempre de passar por efectuar um requerimento a entregar na Divisão Académica.

2º ano Nada de especial a assinalar. Todas as UCs do 2º ano são obrigatórias.

3º ano A maior parte das UCs são obrigatórias, havendo apenas que escolher

  • entre Programa de Introdução à Prática Profissional (PIPPEI) e Programa de Introdução à Investigação Científica (PIICEI).
  • 1 ou 2 UCs do bloco livre totalizando 6 créditos;

Ver informações sobre o funcionamento da UC Atividade Prática de Desenvolvimento Curricular (APDC) e PIPPEI/PIICEI aqui.

4º ano Neste ano devem ser realizadas:

  • as UCs obrigatórias (Introdução à Investigação Operacional, Empreendedorismo e Aspetos Socio-Profissionais da Informática)
  • 5 UCs do bloco de consolidação
  • 1 ou 2 UCs do bloco livre totalizando 6 créditos; no 1º semestre pode ser escolhida a nova UC Teoria da Informação
  • 2 UCs do bloco de especialização

Para escolher as 5 UCs do bloco de consolidação pode consultar as descrições das cadeiras no CLIP e no site do DI e também a informação contida na brochura do MIEI. Não se deve inscrever a UCs do bloco de especialização no 1º semestre. Para escolher as UCs a realizar, deve consultar as descrições das cadeiras nas localizações acima referidas. Uma ajuda importante nesta escolha pode ser a tabela da página 40 da brochura do MIEI.

5º ano De acordo com o plano curricular é preciso ser aprovado a 3 cadeiras do bloco de especialização e a Dissertação. Em relação às cadeiras do bloco de especialização deve consultar as descrições das cadeiras nas localizações acima referidas. Uma ajuda importante nesta escolha pode ser a tabela da página 40 da brochura do MIEI.

Quanto à dissertação, a sua organização está descrita nesta página. A sua realização exige a aprovação em duas UCs a realizar em semestres consecutivos:

  • Preparação de Dissertação (PD) 12 créditos
  • Elaboração de Dissertação (ED) 30 créditos

Para a inscrição em PD é necessário ter pelo menos 228 créditos e não ter UC do 1ºciclo do MIEI para realizar. Para a inscrição em ED é necessária a aprovação a PD. Estas duas unidades não têm nota sendo possíveis as classificações Aprovado / Reprovado / Ausente. Quando o estudante entrega a dissertação,a CC do MIEI inscreve-o na unidade curricular Dissertação (42 créditos) e é nesta UC que é lançada a nota da dissertação.